A MINHOQUINHA DORMINHOCA




de Emílio Carlos


A minhoquinha Larissa morava num belo jardim, cheio de flores.
Sua casa ficava no pé da roseira azul, e era muito arrumadinha.
No inverno fez tanto frio, mas tanto frio, que a minhoquinha fechou as portas e as janelas da casa e foi pra caminha.
Se cobriu com todos os cobertores que tinha, e ficou tão quentinha, mas tão quentinha, que acabou dormindo o inverno inteiro.
Foi-se o inverno e veio a primavera. As flores do jardim se abriram para o sol e a vida ficou mais feliz. As abelhas vieram colher o pólen das flores. As formigas saíram do formigueiro para pegar folhas verdinhas. Os passarinhos cantavam nas árvores e faziam seus ninhos.
Foi quando Titi, o beija-flor, sentiu falta da minhoquinha.
- Onde está a Larissa? – perguntou ele.
Mas ninguém tinha visto ainda a minhoquinha nessa primavera.
Titi foi até a casa dela e viu portas e janelas fechadas.
Então Titi teve uma idéia: fazer uma serenata para acordar a minhoquinha.
Combinou tudo com os amigos do jardim. O grilo trouxe o violino. A borboleta trouxe a trombeta. O castor trouxe o tambor. E o beija-flor cantou uma linda música.
A minhoquinha acordou, se espreguiçou, saiu da cama e foi ver o que era aquilo. Quando abriu a janela o sol entrou em sua casa e ela pode ouvir a linda cantoria da primavera.

emiliocarlos@yahoo.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam pela moderação antes de serem publicados.